Cafe de La Musique concorre a prêmio internacional de arquitetura

As cores verde e amarela serão representadas pelo Cafe de La Musique Brasília, em uma das maiores premiações da arquitetura internacional dedicadas aos restaurantes e bares mais criativos e influentes do mundo: o Restaurant & Bar Design Awards 2021. O empreendimento está concorrendo na categoria Alfresco & Biophilic Design, e a cerimônia para revelar os vencedores será transmitida por meio de uma live no instagram do evento, em 9 de agosto.

Há 16 anos no mercado, a renomada marca do empresário Álvaro Garnero, revolucionou o entretenimento de alto padrão no Brasil, sendo o primeiro Dining Club do país, e atualmente conta com 18 operações, sendo a última justamente o Cafe de La Musique Brasília, inaugurado em dezembro de 2020.

Ocupando um espaço de 1800m², às margens de um dos pontos turísticos mais paradisíacos da capital do país, Lago Paranoá, o projeto arquitetônico foi assinado pelo escritório paulista Imã Brands, das irmãs Vick e Bárbara Bacchi.

“Ser indicado ao prêmio mais importante do mundo de design no segmento é muito gratificante e significativo para nós, são vários os motivos que nos deixam orgulhosos, um deles é que nesse projeto de Brasília, ele é o primeiro do novo conceito do Cafe de La Musique em 16 anos, que é levar o Brasil para dentro da marca, desde o projeto arquitetônico a gastronomia, valorizando as riquezas de nosso país, com referências da cultura popular, indígena, dos povos do norte e do nordeste em todos os espaços, então nós não poderíamos estar mais felizes”, comemora o fundador e sócio do Cafe de La Musique, Álvaro Garnero.

O novo conceito do Cafe de La Musique
Primeiro na região centro-oeste, a marca surpreendeu e conquistou o público pelo seu novo conceito, marcando uma nova fase do Cafe de La Musique: a aposta da brasilidade.

“Como inspirações, além de toda parte cultural, nós apresentamos referências da nossa Floresta Amazônica e Mata Atlântica, utilizando a biofilia, que foi buscar todo esse conceito de mata para dentro do nosso projeto para trazer oxigênio e vida. Também privilegiamos os materiais naturais como pedras, couro e palha. Na decoração, foi utilizado muito artesanato indígena e nordestino, além de uma iluminação quente que lembra o pôr-do-sol e que deixou o ambiente ainda mais incrível”, explica a arquiteta, Vick Bacchi.

A proposta foi trazer uma reformulação da identidade dos espaços, valorizando a essência do Brasil nos ambientes, a partir de um aprofundamento das riquezas culturais brasileiras, fazendo com que o espaço seja completamente cosmopolita.

“Estamos muito emocionadas com a notícia, pois, nós somos os únicos selecionados do Brasil para participar de um prêmio que é considerado o Oscar do design, graças a um projeto que evoca toda essência brasileira e apresenta para o público um espaço muito rico em referências culturais, sendo ainda mais significativo e valioso porque fica na capital do país, que representa e é o ponto de encontro todos os estados brasileiros”, declara a arquiteta Bárbara Bacchi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.