Pequenos produtores de vinho ganham oportunidade de e-commerce em meio à crise causada pela pandemia

Com duração prevista para o mês de junho, a ação foi estendida até o final de julho graças ao sucesso com os consumidores. Na primeira semana, foi vendido 70% do estoque da categoria

O período de quarentena afetou economicamente pequenos empreendedores que dependem do comércio físico para manter os negócios em funcionamento. Se pensarmos naqueles que dependem também do turismo, a situação se torna ainda mais crítica. Para apoiar produtores de vinhos brasileiros prejudicados pela crise, a Evino firmou uma parceria com quatro vinícolas do Rio Grande do Sul, Vinícola Cainelli, Don Giovanni, Bertolini e Don Guerino, garantindo a visibilidade em seus canais e a venda de rótulos em seu site até o final de junho.

“A Evino faz parte de uma mudança cultural no consumo do vinho, ajudando a levar o vinho para o dia a dia dos consumidores”, afirma Daniel Pazzini, diretor da vinícola Don Giovanni, uma das apoiadas pela campanha.”A importância desse projeto é incentivar o brasileiro a valorizar o que é nosso. É uma grande porta que se abre”, completa.

A primeira semana da campanha foi um grande sucesso com os consumidores. Entre 2 a 9 de junho, foram feitos mais de mil pedidos na categoria Produtores Brasileiros e 70% do seu estoque foi vendido – o produto oferecido pela Don Guerino, uma Bag in Box (vinho em caixa) de 3L, esgotou em apenas 72 horas. Para dar continuidade à ação, que vai até o final de junho, a Evino já fez novos pedidos com as vinícolas para repor o estoque.

Na categoria, são mais de três opções de vinho de cada produtor, com exceção da Don Guerino, com rótulos entre R$ 48,90 e R$ 109,90, disponíveis para compra pelo site ou aplicativo da Evino em todas as regiões do Brasil. A campanha também oferece kits com um vinho de cada vinícola para aqueles que quiserem experimentar os diferentes sabores. As compras com mais de três rótulos da campanha ganham frete grátis.

“Os pequenos produtores, em especial os gaúchos, têm grande parte de seu faturamento associado às atividades de enoturismo e à compra na loja da vinícola. Com o período de quarentena, eles viram sua fonte de receita cessar da noite para o dia. Nos mobilizamos para selecionar alguns deles e convidá-los a comercializar seus produtos por meio das plataformas digitais da Evino, aumentando sua visibilidade e assegurando vendas nesse momento delicado”, explica Ari Gorenstein, co-CEO da Evino. “Estamos muito felizes com a aceitação surpreendente por parte de nosso consumidores. Precisamos enaltecer e celebrar cada vez mais o vinho brasileiro”, comemora.

Conheça mais sobre as vinícolas:

Vinícola Cainelli

Roberto Cainelli Jr., sócio-proprietário e enólogo, explica que a vinícola Cainelli, localizada em Bento Gonçalves (RS), é o projeto de vida da família, que retomou a produção em 2012. Seu desejo é aproximar os apaixonados por vinho à história e luta diária daqueles que o produzem. “O amor pelo vinho se resume às experiências que temos com ele. Além da nossa, há muitas outras famílias que trabalham conosco, faça chuva ou faça sol, no campo para que o vinho seja produzido – são mãos e corações que originam o vinho. Como enólogo, tenho a obrigação de contar as histórias dos agricultores por trás”, explica.

Sob a filosofia humanizada e cultivo cuidadoso da família, a produção de 70 mil litros por ano origina rótulos nacionais elaborados a partir de uvas muito conceituadas no Velho Mundo, como Glera, Marselan e Cabernet Sauvignon: todos com características únicas, conquistadas no geoclima brasileiro. “Vendemos história e cultura. O vinho é só a melhor parte disso”, afirma

Para Roberto, pontos muito técnicos distanciam os consumidores dos produtos que eles produzem. “O vinho é o sangue da terra, é a mais intensa união entre o homem e a natureza. Ele é versátil como a gente e é para todos – se não tem um vinho que você gosta, é porque ainda não provou todos”, completa.

Vinícola Don Giovanni

Situada em Pinto Bandeira (RS), o município mais jovem do Brasil (emancipado em 2010), a vinícola Don Giovanni começou o trabalho de produção de vinhos em 1982. Em 2010, conquistaram a “Indicação Geográfica” (IG), que indica a origem da uva. É um título que certifica que as uvas foram testadas, adaptando-se bem ao geoclima, e produzida na região de Pinto Bandeira. O município também será a primeira D.O., certificado exclusivo de espumantes que atesta que os vinhos foram feitos com método tradicional, Chardonnay, Pinot e um pouco de Riesling, do Novo mundo.

Para Daniel Pazzani, diretor da vinícola, essas certificações não vieram facilmente. “Antigamente, as produções utilizavam uvas americanas, que não são ideias para vinificação. Nos últimos 20 anos, o produtor brasileiro passou a valorizar a própria produção, focando na uva vinífera. Atualmente, o percentual de vinhos nacionais que são bons é grande, mas agora há o desafio atual de mudar a percepção do consumidor em relação ao vinho local”, explica.

A vinícola, que produz 100 mil litros por ano, se concentra nos espumantes à base de Chardonnay e Pinot Noir, que representam 80% de sua produção. Com o primeiro espumante elaborado em 1997, a vinícola busca sempre se modernizar e, segundo Daniel, inserir cada vez mais os princípios biodinâmicos em seu cultivo. “Estamos há 5 anos aprendendo os princípios biodinâmicos aumentam a cada ano”, diz. “Trabalhamos com uma redução racional e uso consciente de defensivos químicos. Hoje já usamos 75% a menos”.

Vinícola Bertolini

Com vinhedos próprios em Encruzilhada do Sul (RS), a Bertolini é um negócio bem pequeno e familiar, fundados e comandado por cinco irmãos em homenagem à geração anterior da família, de Domenico Bertolini, que era composta por metalúrgicos especializados em cozinhas de aço. Dessa homenagem, vêm os diferentes nomes que dão aos vinhos, como “Cadinho”, “Bigorna” e “Tenaz”, referências às ferramenta.

“O nosso diferencial como produtor pequeno é trabalhar com interferência mínima nos vinhos, sem barrica”, diz Paula Schenato, enóloga conceituada que hoje dá consultoria à Bertolini. “Quanto menos interferência, mais respeito ao terroir”.

Sobre a Evino

Um dos maiores e-commerces de vinho do Brasil. Começou a operação em 2013 com o objetivo de compartilhar a paixão pelo vinho – e também o desejo de descomplicar a bebida, oferecendo a melhor relação de custo-benefício do mercado. Negocia diretamente com os produtores para fornecer rótulos para todos os gostos e bolsos. Com novos rótulos em seu catálogo todos os meses, a Evino lançou o primeiro app de venda de vinhos no Brasil e oferece um clube de assinatura a preços acessíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.