Nespresso apresenta avanço histórico em sustentabilidade com programa the positive cup

A Nespresso, marca pioneira em cafés porcionados de alta qualidade sustentável, apresenta os resultados finais alcançados pela estratégia global denominada The Positive Cup, que tem como principal objetivo possibilitar que cada xícara de café da empresa seja sustentável. Iniciada em 2014 no mundo, a estratégia focou em três pilares essenciais: trabalho com produtores e produtoras de café, gestão responsável do alumínio (material infinitamente reciclável a partir do qual as cápsulas Nespresso são criadas) e clima. Atualmente, a marca fecha esse ciclo no Brasil com 100% dos cafés adquiridos de maneira sustentável e 100% de capacidade de reciclagem, que significa levar a cada consumidor Nespresso uma alternativa para coleta de cápsulas usadas.

“Nos últimos sete anos, The Positive Cup tem nos guiado em nossa jornada de sustentabilidade, garantindo foco e ímpeto absolutos para atingirmos nossos objetivos. Aprendemos muito e estamos orgulhosos das conquistas, mas sabemos que precisamos fazer mais e acelerar nossa jornada para 2030, esta que é uma década decisiva, aumentando a escala do nosso programa de aquisição de café, expandindo a reciclagem das nossas cápsulas por meio abordagens que abrangem toda a indústria, impulsionando a inovação e conduzindo a mudança sistêmica, especialmente por meio de sistemas agroflorestais. O Nespresso The Positive Cup é a plataforma e o modelo de sucesso sobre o qual continuaremos trabalhando para impulsionar mais avanços para a preservação do futuro do nosso planeta”, concluiu Jérôme Perez, Líder Global de Sustentabilidade da Nespresso .

Como parte da estratégia 2014-2020, a Nespresso investiu cerca de 3.3 bilhões de reais (585 milhões de francos suíços) no avanço da sustentabilidade de suas operações, desde a aquisição de café certificado e sustentável até a redução de carbono e a reciclagem de cápsulas.

Abaixo, o destaques do Relatório The Positive Cup 2020:

Aquisição sustentável de café:
• Globalmente, mais de 93% do café da linha permanente da Nespresso é agora obtido de forma sustentável por meio do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™, acima dos 84% em 2014, um aumento de 9 pontos percentuais. Além disso, 48% de café fornecido globalmente é certificado.

O estabelecimento de comunidades agrícolas mais fortes e resilientes sempre foi um tema central para Nespresso. A empresa impulsionou continuamente projetos inovadores para ajudar a proteger o bem-estar dos cafeicultores, com programas pioneiros de poupança para aposentadoria e seguros agrícolas. Hoje, mais de 2 mil cafeicultores na Colômbia e 1.500 na Indonésia contam com um plano de previdência, enquanto que mais de 4.700 cafeicultores na Colômbia estão inscritos no seguro agrícola, representando mais de 15 mil hectares agora assegurados.

Alumínio e reciclagem:
• A Nespresso atingiu uma taxa de reciclagem global de 32% no final de 2020, um aumento de 17% desde 2014. Um total de 90% dos consumidores Nespresso em todo o mundo têm acesso a uma solução conveniente de reciclagem de cápsulas usadas.

• Os esforços de reciclagem da Nespresso abrangem 59 países com sistemas de reciclagem específicos em 54. A marca também compartilha sua infraestrutura com outros fabricantes de cápsulas em cinco países. Além disso, a Nespresso oferece a opção ‘Reciclagem em casa’ em 38 países, permitindo aos consumidores que as cápsulas usadas sejam recolhidas de suas residências.

• A Nespresso abriu o caminho para a criação do primeiro padrão sustentável de alumínio virgem como membro fundador da Aluminium Stewardship Initiative (ASI) – que estabeleceu os primeiros padrões globais para alumínio produzido de forma sustentável e responsável. A marca não atingiu sua meta de fornecer alumínio 100% certificado pela ASI no final de 2020, pois a marca mudou sua prioridade para a produção de cápsulas com material reciclado. No entanto, todos os centros de produção da Nespresso são agora certificados pela ASI. A Nespresso identificou fornecedores de alumínio reciclado para a certificação ASI, criando as bases para uma certificação completa futura até 2022.

Clima:
• A Nespresso reduziu a pegada de carbono de uma xícara de café Nespresso em 24%, em comparação com sua linha de base de 2009, por meio do investimento na expansão do uso de energia renovável e introduzindo o design ecológico em nossos produtos, obtendo materiais de baixo carbono e otimizando a logística.

• Esses avanços vêm junto com um investimento de cerca de 85 milhões de reais (15 milhões de francos suíços) em soluções climáticas naturais desde 2014. Trabalhando com muitos parceiros, incluindo a Pur Projet, a Nespresso plantou 5.2 milhões de árvores até o final de 2020.

NO BRASIL
Aquisição sustentável de café:
• Hoje, 100% das fazendas fornecedoras para Nespresso no Brasil fazem parte do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™, desenvolvido em 2003 em parceria com a Rainforest Alliance, para fornecer aos produtores conhecimentos e técnicas que os apoiem na produção de um café de alta qualidade, utilizando práticas sustentáveis e também contribuindo para sua qualidade de vida.

Alumínio e reciclagem:
• Hoje 100% dos consumidores tem acesso a uma alternativa para coleta cápsulas usadas, sem custo e em qualquer lugar do Brasil. A marca conta com mais de 200 pontos de coleta de cápsulas espalhados pelo Brasil e a solução de logística reversa Entrega Verde em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife. Quem não está próximo dos pontos de coleta, ainda pode enviar as cápsulas gratuitamente pelos Correios, solicitando uma “Autorização de Postagem” no site https://www.nespresso.com/reciclagem.

• Em 2021, o programa de reciclagem da Nespresso no Brasil completa 10 anos. As cápsulas usadas são encaminhadas ao Centro de Reciclagem da marca, que fica em Osasco, região metropolitana de São Paulo, para separação mecânica da borra de café e do alumínio sem a utilização de água.

• A borra é destinada ao projeto Nespresso Hortas, que oferece o resíduo orgânico como alternativa de adubo para cultivo de alimentos orgânicos, de forma regenerativa, pela Cooperapas – Cooperativa Agroecológica de Produtores Rurais e de Água Limpa da Região Sul de São Paulo, localizada em Parelheiros. O alumínio é destinado à indústria siderúrgica, volta para o seu ciclo de vida em formas variadas, como bicicletas, canetas e até peças de esquadria.

Clima:
• Com o objetivo de restaurar 277 hectares da floresta de Mata Atlântica, a Nespresso se uniu com a Fundação SOS Mata Atlântica em uma parceria que pretende revitalizar a região da bacia do Rio Pardo, em São Paulo. A marca já investiu US﹩ 170 mil na iniciativa, que resultou no plantio de 70 mil árvores de mais de 60 espécies nativas, em 30 hectares. A ação criará corredores ecológicos, recuperando a mata na margem de rios e nascentes. Fazendas de café com espécies nativas também farão parte da restauração. A previsão é chegar a quase 700 mil árvores plantadas, além do cuidado, restauração e proteção de 154 nascentes.

A Nespresso está atualmente definindo seu caminho de sustentabilidade completo para o futuro com foco na preservação de cafés excepcionais, na construção de um sistema de agricultura de café resiliente e regenerativo e visando melhorar a subsistência sustentável para os produtores. Mais informações sobre as realizações e relatórios de sustentabilidade da Nespresso estão disponíveise aqui no Relatório The Positive 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.