20 de julho é o Dia do Biscoito! Nutricionista explica os benefícios e propriedades essenciais do alimento para o bom funcionamento do organismo.

20 de julho é o Dia do Biscoito! Wafer, cookie, recheado, doce ou salgado não importa, afinal, quem resiste a um biscoito? Seja no café da manhã ou entre as refeições, eles estão presentes na rotina da maioria dos brasileiros, contribuindo para a nutrição e equilíbrio das refeições além de proporcionarem praticidade e muito sabor.

De acordo com a nutricionista e consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), Isabela Lorizola, são vários os benefícios dos biscoitos. O integral, por exemplo, pode fornecer fibras para a nossa alimentação, melhorando o funcionamento do intestino e promovendo a sensação de saciedade. “O consumo diário recomendado de fibras é de, em média, 25 gramas. Além disso, o biscoito integral possui um baixo índice glicêmico, isso significa que o açúcar é liberado no corpo de maneira mais lenta”, explica.

Para quem fica em dúvida na hora de escolher o produto no supermercado, uma das maneiras utilizadas para descobrir a quantidade de grãos integrais é se atentar à lista de ingredientes localizada no rótulo. Os primeiros são aqueles encontrados em maior quantidade no alimento. Ou seja: se farinha integral está em primeiro e farinha branca em segundo, significa que aquele produto tem mais farinha integral do que branca, por exemplo.

E não pense que os biscoitos doces ficam de fora da alimentação saudável “Os de leite ou maisena, por exemplo, oferecem um pico de energia rápido e, por isso, são ideais para consumo antes da realização de atividades físicas”, diz Isabela. O fator saudabilidade, atualmente, significa alimentar-se com satisfação, consciência e equilíbrio. “As embalagens individuais, que contêm de três a quatro unidades, matam a vontade e contribuem para o consumo equilibrado”, destaca a nutricionista.

Na pirâmide alimentar brasileira, os biscoitos fazem parte do mesmo grupo em que se encontram o arroz, pão, macarrão, batata e mandioca. Produtos como estes, que possuem carboidratos, dão energia e vitalidade para o corpo e devem contribuir com 900 calorias diárias, divididas entre as refeições.

A quantidade de carboidratos recomendada varia levando em conta fatores como idade, sexo, atividade física, gravidez, amamentação e do gasto energético diário “Os adultos devem consumir carboidratos na faixa de 55% a 75% do total de calorias diárias, correspondendo ao equivalente de 5 a 9 porções por dia. Já as crianças, precisam de pelo menos 50% a 60% do total de calorias consumidas todos os dias, ou seja, quase metade do que comemos deve vir das fontes do nutriente”, conclui Isabela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.