Culinária mineira: chef explica o que faz os pratos da região tão saborosos

Pão de queijo, tutu de feijão e frango com quiabo… esses são somente alguns dos famosos pratos da culinária mineira, considerada uma das mais ricas em sabor. Não é à toa que a cozinha típica de Minas Gerais ganhou um dia especial para celebrar as delícias da região, comemorado no dia 5 de julho – em homenagem ao nascimento do escritor Eduardo Frieiro, autor do livro “Feijão, Angu e Couve – ensaio sobre a comida dos mineiros”.

Os turistas que chegam às terras mineiras sabem que vão se deliciar com os quitutes locais, que surpreendem pela simplicidade e fartura na mesa. A chef e nutricionista do Comitê Umami, Lisiane Miura, explica que existem dois fatores responsáveis pelos pratos extremamente saborosos, que são capazes de agradar diversos paladares. “A escolha e a combinação dos ingredientes são imprescindíveis para o sucesso da receita final. Quando incluímos alimentos como queijo, milho, tomate e carnes, que conferem o gosto umami, um dos cinco gostos básicos do paladar humano, ao lado do doce, salgado, azedo e amargo, conseguimos acentuar o sabor de todo prato, tornando-o ainda mais delicioso”, explica. “Muitas vezes esses ingredientes são utilizados nas receitas para acentuar e prolongar o gosto na boca, deixando a refeição com gostinho de quero mais”, completa Lisiane.

A chef ainda destaca alguns alimentos que são personagens ilustres da boa mesa mineira e que devem ser considerados nas preparações para surpreender o paladar até dos mais exigentes. “O milho é um ingrediente muito versátil e que aparece em receitas doces e salgadas como a pamonha e a canjiquinha de milho com costela de porco. Uma combinação fácil de preparar e muito umami é o frango com quiabo, que une dois alimentos simples e cheios de sabor. E claro, o queijo, que pode estar presente no café da manhã com o pão de queijo ou em cubinhos em uma salada de rúcula para deixar o prato ainda mais receptível e saboroso”, finaliza a nutricionista.

UMAMI
É o quinto gosto básico do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda. Foi reconhecido cientificamente no ano 2000, quando pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para este gosto nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias umami. As duas principais características do umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento. Para saber mais, acesse www.portalumami.com.br e acompanhe também pelas redes sociais facebook.com/gostoumami e instagram.com/ogostoumami.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.