EMOÇÕES E DIGESTÃO – O sistema gastrointestinal pode ser vítima de estresse por COVID-19

Ansiedade, depressão, tensão, insatisfação, insegurança, tristeza, medo, preocupação. Estes são os principais sintomas psicológicos citados neste momento de distanciamento social.

Questões emocionais podem ter efeitos diversos no corpo e não apenas na mente, e cada indivíduo reage de maneira diferente. Alguns indivíduos podem desencadear contrações no trato gastrointestinal, causando problemas digestivos como, dor de estômago, indigestão, náusea, azia e alterações nos padrões das fezes.

Segundo a nutricionista Adriana Stavro, o cérebro e o intestino estão conectados através do nervo vago, um dos maiores nervos do corpo. Esse nervo envia sinais do cérebro para o intestino e vice-versa, aumentando a irritabilidade digestiva e a irregularidade quando ocorre estresse e ansiedade.

Por isso, o primeiro passo é tentar controlar as emoções que surgirem durante esse período de pandemia e de incertezas

● Procure dormir bem
● Permaneça fisicamente ativo
● Resista ao desejo de saber o tempo todo informações sobre o COVID19
● Faça encontros on-line com vizinhos, amigos e familiares
● Pratique respiração profunda
● Relaxe
● Medite
● Leia um livro
● Ouça sua música favorita

Neste momento que todos experimentamos esse estressor mundial, é muito importante que sejamos gentis conosco e com os outros.

A dieta também pode ser uma aliada de quem sofre com problemas gástricos. Uma alimentação equilibrada irá garantir que o organismo se mantenha saudável, e que o sistema imune esteja fortalecido para combater as inflamações estomacais. É importante excluir alimentos que podem agravar o quadro inflamatório, e incluir opções que acalmam e amenizam os sintomas.

Evitar alimentos que podem irritar o estômago sensível
● Laticínios
● Alimentos processados
● Frituras
● Álcool
● Glúten
● Café
● Pimenta
● Refrigerantes
● Chá verde

Beber chás estimuladores da digestão (1 hora antes do almoço e do jantar)
● Alecrim
● Macela
● Erva-doce
● Camomila
● Hortelã
● Menta
● Gengibre
● Espinheira-santa
● Salsaparrilha
● Gengibre

Incluir frutas digestivas na sobremesa
● Abacaxi
● Mamão
● Figo

Identificar e eliminar os alimentos aos quais você é sensível.
Se já suspeita que um determinado alimento pode ser um gatilho, encontre um substituto.

Outros cuidados fundamentais

Fracionar as refeições – Tente reduzir a quantidade de comida que coloca no prato. Pequenas refeições podem ser mais confortáveis para o estômago no momento do estresse. Distribua sua alimentação em 4 a 5 porções menores ao longo do dia.

Mastigar bem os alimentos – A mastigação é um fator muito importante para alívio dos sintomas gástricos. Certifique-se de que sua comida esteja bem triturada antes de engolir pois, a digestão começa muito antes de chegar ao estômago.

Beber água – A ingestão insuficiente de água todos os dias poderá levar à desidratação crônica, podendo causar problemas de digestão e eliminação. A falta de água pode levar à constipação.

Diminuir ingestão de café – A cafeína pode irritar o estômago.

Não deite logo após se alimentar – Faça sua última refeição no máximo 2 horas antes de ir dormir.

Não tome líquido durante as refeições – Líquido durante as refeições irá aumentar a distensão gástrica provocada pelo aumento do bolo alimentar, e irá irritar ainda mais a mucosa estomacal.

Receita

Alho assado com alecrim (Melhora digestão de carnes)
Ingredientes:

● 2 cabeças de alho
● 1 colher de sopa de azeite extra virgem
● Alecrim

Modo de Preparo:
Corte as pontas do alho, regue com o azeite e salpique com o alecrim. Enrole em papel alumínio e leve ao forno por 50 minutos.

Mais sobre Adriana Stavro:

Adriana Stavro Formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.

Especialidades:

• Saúde, bem estar e emagrecimento;
• Nutrição funcional;
• Doenças Crônicas;
• Regulação do estresse e do sono;
• Nutrição para gestantes;
• Acompanhamento pré e pós cirurgia bariátrica;
• Alergias alimentares;
• Nutrição vegetariana e vegana;
• Nutrição para prática de atividade física;
• Protocolo Detox;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.