Notícias


81% dos produtores de orgânicos têm dificuldades e recorrem a ajuda técnica

Atualizado em 20/07/2018

Pesquisa realizada pelo Sebrae buscou mapear produtores orgânicos no Brasil. Gerente comercial e agronômico da Yoorin Fertilizantes comenta resultado

Um levantamento realizado em abril e maio pelo Sebrae buscou mapear e entender as principais dificuldades enfrentadas pelos produtores de alimentos orgânicos no Brasil. Após ouvir mais de 1.100 atores da cadeia produtiva de orgânicos no País, ficou evidente que quase a totalidade dos produtores tem dificuldades técnicas para encontrar insumos apropriados para produção. A Yoorin Fertilizantes, uma empresa especializada em transformar minerais em fertilizantes de alta eficiência agronômica, entendendo este cenário, passou a investir fortemente em assessoria técnica e qualificação de sua equipe, promovendo visitas de engenheiros agrônomos treinados para esse tipo de cultivo em pequenos, médios e grandes produtores. A empresa possui duas linhas de produtos certificados para utilização em agricultura orgânica.

O gerente comercial e agronômico da Yoorin Fertilizantes, Yuji Ieiri, comenta que as premissas para um alimento ser considerado orgânico são: ser livre de transgenia, de insumos químicos sintéticos, de contaminação por agrotóxicos e atender uma séria de legislações ambientais e trabalhistas. Neste sentido, existem as certificadoras que promovem e buscam manter a qualidade e a veracidade dos produtos orgânicos. Uma das mais reconhecidas pelos produtores é o IBD, por exemplo, que foi lembrada por 25% dos entrevistados.

É importante ressaltar que os produtos utilizados no cultivo de orgânicos, como os fertilizantes, também devem possuir certificação dos órgãos. No caso da Yoorin, os fertilizantes fosfatados e potássicos são certificados pelo IBD, pois passam por um processo físico e não químico em sua confecção. "Isso não deixa o produto perder em nada na questão de produtividade, pelo contrário, estudos realizados por nós e instituições de pesquisas renomadas em âmbito nacional comprovam que os insumos contribuem ainda mais com o incremento na produtividade e na qualidade do produto final", afirma Yuji.

"A Yoorin tem uma equipe técnica qualificada para visitar e orientar os produtores, inclusive de orgânicos, a buscar por insumos que atendam as regras das certificadoras credenciadas e legislam as diretrizes para a agricultura orgânica" afirma Yuji. "Também contamos com um engenheiro agrônomo especialista em agricultura orgânica responsável para atender este mercado", conclui. Os agricultores interessados podem buscar pela equipe técnica de vendas no site da empresa.

Produção Paralela

Para o engenheiro agrônomo e especialista em agricultura orgânica da Yoorin Fertilizantes, Vinádio Bega, é comum que agricultores orgânicos possuam produções paralelas – quando o produtor orgânico possui também produção convencional, por diversos motivos. "Um agricultor cuja atividade orgânica envolve produção de olerícolas – plantas cultivadas em ciclo curto, onde as partes comestíveis são ingeridas ou aproveitadas diretamente na alimentação humana – que ocupa pouco espaço, por exemplo, paralelamente pode desenvolver pecuária, pecuária leiteira, produção de aves convencionais para compor a renda devido a dificuldades em encontrar um destino para a produção pecuária orgânica na região", exemplifica Vinádio.

Na pesquisa do Sebrae isso foi evidenciado: 25% dos respondentes trabalham essencialmente com orgânico, mas também convencional e 12% essencialmente convencional, com alguns produtos orgânicos.

Para o engenheiro agrônomo e especialista em agricultura orgânica da Yoorin Fertilizantes, não existe preconceito quanto ao cultivo de orgânicos. "O que existe é desinformação e certas dificuldades por não haver muita assessoria técnica especializada aos agricultores", conclui Vinádio. Neste sentido, o especialista crê que quanto mais promovermos a e incentivarmos esse tipo de produção, com insumos adequados e auxílio aos agricultores, a saúde humana e a preservação ambiental serão privilegiadas.

A pesquisa na íntegra pode ser acessada neste link.

Sobre a Yoorin Ferilizantes

Fundada em 1966, a Yoorin Fertilizantes, antiga Mitsui Fertilizantes, é especializada em transformar minerais em fertilizantes diferenciados de alta eficiência agronômica. A companhia foi adquirida pelo Grupo Curimbaba em 2010 e, desde então, cresceu 15,7%. Atualmente, tem potencial produtivo de 400 mil toneladas de fertilizantes por ano, atendendo 800 mil hectares de lavouras. São mais de 660 clientes ativos, entre cooperativas, representantes e produtores. A Yoorin é a primeira empresa de insumos do mundo a ter o selo ProTerra de Sustentabilidade, além de obter certificação como insumo aprovado para uso em agricultura orgânica pelo IBD, pelos fertilizantes Yoorin, Yoorin-K e Ekosil.




Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade