Notícias


Confeitaria lucrativa

Atualizado em 13/06/2018

Intensivo de confeitaria é uma oportunidade para iniciar na carreira de chef na área

Em tempos de crise, alfajor, cookies, brownies, palha italiana, quindim, bolos, cupcakes, macarrons, são garantia de boas vendas e ajudam a reforçar o orçamento.

A oportunidade de participar de um intensivo de confeitaria e aprender tudo da área diretamente com um dos mestres da cozinha é possível. No Ateliê de Confeitaria Emanuel Pinheiro, em Ipanema, o chef e dono do local que leva o seu nome acaba de criar o intensivo “Confeitaria Lucrativa”. No próximo dia 23 iniciará uma turma, onde oito alunos aprenderão tudo sobre confeitaria, onde após concluírem o curso, com duração de quatro meses, recebem certificado de chefs de cozinha na área de confeitaria. “Compartilho com o público conhecimentos e técnicas culinárias durante o intensivo. Meu objetivo é formar novos chefs e mostrar para eles uma oportunidade para reforçar o orçamento doméstico.

Esta é a terceira turma do intensivo que ensina todas as técnicas para fazer folhados doces e salgados, macarrons, brownie recheado, patê a choux, montagem de bolo com pasta americana, chocolate, trufas, bombons, naked cake, bolos caseiros, éclairs, tortas clássicas da confeitaria francesa, tortas geladas, bolos decorados com temas para festas infantis, alfajor, cookies, palha italiana, quindim. Além de todos esses doces, o alagoano Emanuel Pinheiro ainda ensina tudo sobre pâtisserie francesa. As aulas são ministradas pelo próprio e por chefs convidados e o valor do intensivo é de quatro parcelas de R$600. Vagas limitadas.

“Costumo dizer que meu ateliê é um laboratório de confeitaria com excelente estrutura para as aulas. Estou sempre à frente e conduzo toda programação, sempre recebo chefs para incrementar as atividades”, destaca.

Sobre Emanuel

Confeiteiro desde os 16 anos, Emanuel Pinheiro iniciou sua carreira como a maioria dos profissionais de cozinha autodidatas. Com 18 anos foi convidado para trabalhar em uma Boulangerie na França onde buscou sua formação. Foi o primeiro confeiteiro brasileiro nos resorts Club Med do Brasil. Além disso comandou junto ao chef Christophe Lidy a pâtisserie do tão famoso Garcia & Rodrigues, onde ganhou diversos prêmio e sendo reconhecido como melhor confeiteiro do Brasil em 2013, pela revista padaria 2000. Foi um dos finalistas da “Coupe du Monde de la Pâtisserie” 2015.

Atualmente o alagoano se divide entre a cozinha de um hotel na Zona Oeste (Hilton) e as aulas do seu ateliê de confeitaria, em Ipanema. O espaço oferece cursos básicos de bolos e tortas aos mais elaborados da pâtisserie francesa, ministrados pelo próprio e por chefs convidados.



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade