Notícias


5 cervejas diferentes em 5 dias de Carnaval

Atualizado em 09/02/2018

Verão, festa, Carnaval, folia. Fevereiro chegou e são muitos os fatores que dão aquela vontade de tomar uma cervejinha. Com o feriado logo aí, que tal experimentar uma cerveja nova por dia? No livro Larousse da Cerveja, da Editora Alaúde, o mineiro Ronaldo Morado apresenta um guia completo com mais de 30 tipos de cervejas para você conhecer e degustar, além de ensinar como harmonizar cada estilo da bebida alcoólica mais consumida no mundo com diferentes pratos.

1. English Ipa (India Pale Ale)

Para já entrar no primeiro dia de Carnaval acelerando, a dica do autor é "uma English IPA , versão mais amarga e alcoólica da antiga English Pale Ale. O aroma do lúpulo flora, picante ou cítrico, é percebido imediatamente ao servir, o que é sua característica principal".

Opções brasileiras: Hocus Pocus Event Horizon, Brock IPA, Bohemia Japutipa e Devassa Índia.

2. American Wheat Beer

Aos que forem encarar o calor dos bloquinhos, vai aí uma bela sugestão: diferentemente das cervejas de trigo alemãs, as American Wheat Beer apresentam um leve aroma frutado ou floral. São cervejas refrescantes, bem carbonatadas, com forte sabor de trigo ou grãos.

Opções brasileiras: Bodebrown Hop Weiss, Invicta Greenie, Noi Tramonto e Backer Exterminador.

3. International Amber Lager

Se fosse um concurso de fantasia, uma International Amber Lager ganharia nota dez no quesito originalidade de paladar. Neste estilo, enquadram-se cervejas maltadas de cor âmbar-dourado a cobre avermelhado, espuma branca ou marfim com baixa persistência. "Têm aroma de caramelo ou tostado com caráter condimentado, floral ou herbal", diz Ronaldo.

Opções brasileiras: Tupiniquim Amber Lager, Paulistânia Vermelha, Brahma Extra Red Lager e Bohemia Imperial.

4. German Helles Exportbier

Quer chamar atenção mais que o turbante da Carmem Miranda? Diga que as German Helles Exportbier são também conhecidas como Dortmunder ou Dortmunder Export, carregando na pronúncia alemã! E ainda dá para “pagar de intelectual” dizendo que elas se tornaram-se muito populares após a Segunda Guerra Mundial. O termo "export" é usado na Alemanha para designar as bebidas com alto teor alcóolico, já expressando o que encontrar nessa categoria. Além disso, possuem um equilíbrio entre malte e lúpulo, espuma branca e consistente, e um retro gosto amargo.

Opções brasileiras: Abadessa Export, Backer Pilsen Export, Zehn Pilsen Extra e Krug Áustria Export.

5. Weizenbock

Encerrar a maratona de folias com as Weizenbocks é mostrar que a pessoa a “phyna”! Elas utilizam o método tradicional de processar vinhos brancos para que se tornem espumante - chamado champenoise - para provocar uma segunda fermentação na garrafa. Portanto, é uma característica marcante a espuma branca, a bege-claro (versões claras) ou castanha (versões escuras) muito espessa, cremosa e de longa duração.

Opções brasileiras: Coruja Alba Weizenbock, Eisenbahn Weizenbock, Bamberg Weizenbock Dunkel e Bierbaum Weizenbock.

Sobre o autor

Mineiro de Belo Horizonte, Ronaldo Morado atuou como presidente da Cervejaria Colorado por dois anos, reestruturando totalmente a empresa, e hoje é consultor empresarial. Apaixonado por bares e pubs, começou a ler e estudar sobre esses ambientes nos anos 1990, época em que a cultura da cerveja estava começando a ganhar força, e testemunhou o crescimento do movimento cervejeiro no mundo. Diante da falta de títulos no mercado editorial, escreveu esta obra de referência, que condensa seus vários anos de pesquisa. Também é palestrante e escreve artigos sobre cerveja para diversos veículos de comunicação.

Sobre a Editora

Com mais de 10 anos de tradição no mercado editorial, a Alaúde vem desenvolvendo um catálogo sólido e diversificado, com títulos de destaque na área de gastronomia, saúde, filosofia prática, espiritualidade, automobilismo, desenvolvimento pessoal e profissional. Para mais informações, visite o site www.alaude.com.br.

 

 



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade