Notícias


Bistrô Bastarda Café

Atualizado em 16/06/2017

Sob nova direção, o espaço, consolidado como point do ciclismo, reúne gastronomia de Bistrô e acessórios para os amantes do esporte 

No comando da chef Aline Tavares e mais três sócios, o Bastarda Café foi reformulado e os comensais ganham um novo bistrô na bucólica rua Von Martius, no Jardim Botânico. O ponto de encontro dos ciclistas está mais confortante do que nunca. Além dos preparos artesanais, a chef privilegia os produtores locais e utiliza os melhores e mais frescos insumos em sua cozinha. No menu, apetitosas sugestões para um reforçado café da manhã ou brunch e saborosas opções de almoço, que mudam semanalmente. Na carta de bebidas, sucos naturais e cafés  - quentes e gelados - em sete diferentes métodos de extração, assinado pelo barista Tom Rodrigues. A casa ainda oferece seleção de cervejas e vinhos. Para completar, a lojinha de produtos ciclísticos e gourmets foi ampliada. No ambiente, além do salão interno, aconchegante lounge contempla os comensais abaixo de frondosas árvores naturais.

Entre os pães, o de abóbora - marca registrada da chef – é feito na casa e servido quentinho com manteiga (R$5). Outra delícia é o Sourdough - produzidos por João e Lia da Araucária, famosos pelo trabalho realizado na Junta Local -, que serve de cama para Tartines como a de abacate com pickles de cebola roxa e pasta vegana de castanha (R$18,50). O apetitoso pão de forma da casa é base para cinco tipos de queijo quente. O Spicy aguça o paladar com queijo Serra da Canastra, bacon e geleia de pimenta da casa (R$25,50). Suculentos recheios na ciabatta também são atração. O sanduba de carne assada recebe cebolas caramelizadas, queijo meia cura e mostarda (R$ 28,50). Já o de salmão defumado leva cream cheese de ervas e folhas frescas de rúcula (R$27,50).  

O deleite continua com as receitas de ovos. Direto da fazenda, podem ser preparados mexidos, fritos ou pochês. O Green Eggs é mexido com presunto royale e pesto, acompanhado com pão de abóbora. Já o Bastarda Eggs segue em pão rústico da casa, coberto por queijo Serra da Canastra gratinado, e dourada gema mole para finalizar. Há também o Full English contemplado por dois ovos fritos, bacon, avocado, tomates assados, cogumelos orgânicos marinados, servido com o sourdough.

Para os paladares doces, bolo do dia (R$9 - fatia), cookie (R$7,50) e tortinhas artesanais (R$ 6 - mini). Há também as irresistíveis panquecas servidas com morangos, blueberry, banana, caramelo de coco e sorvete de baunilha (R$17,50). O açaí é batido com maracujá e framboesa, acompanhado de frutas frescas e a granola da casa (R$ 20). Já o Yogurte Parfait é preparado com receita orgânica, calda de frutas vermelhas, banana, mel e a granola da casa (R$10,50).

Os cafés são capítulo a parte. A casa conta com sete métodos de extração (café coado, aeropress, chemex, french press, hario V60, Syphon, Clever), que oferecem sabores únicos. Entre os cafés gelados, o Expresso Tônica com água tônica (R$12) e o Cold Mandarin, feito de café coado, tangerina e xarope de limão siciliano (R$14). Entre os quentes, o Capuccino versão nutella (R$11,50) já conquistou os comensais. Outro queridinho é o Matcha Latte (R$ 15,50), preparado com matcha e leite cremoso. Em todas as opções, o leite comum pode ser substituído pelo de amêndoas (acréscimo de R$4,50). O Bistrô também conta com o Cold Brew (R$20), o café extraído a frio, que já é sucesso na Europa e começa a ganhar espaço em terras brasileiras.

Para completar, a chef elabora cinco pratos por semana para o almoço, servido de segunda a sábado. Entre as receitas, Nhoque de aipim ao molho de cogumelos (R$28,50); Quibe vegano acompanhado de iogurte orgânico e saladinha de brotos (R$27,50) ; e Picadinho de filé orgânico com arroz de cenoura, farofinha de milho, banana frita e ovo poché (R$37). Há também um aperitivo surpresa para duas pessoas, elaborado semanalmente pela chef, ideal para fechar um dia com vinho no fim da tarde.

Nas prateleiras, atendendo a pedidos, além dos grãos de café moídos e combinados, conforme preferência do cliente, os comensais podem levar delícias do Bistrô para casa. Além das granolas doce e salgada, o pão de abóbora, os bolos e cold brew são oferecidos. Entre os itens esportivos há jerseys de ciclismo, camisetas e meias da linha bastarda, suplementos esportivos para pré e pós treinos dos ciclistas e acessórios de emergência como câmaras de ar, co2, espátulas.

AMBIENTE

A Bistrô Bastarda Café conta com decoração alegre, repleta de cores em meio a móveis de metais, concreto e madeira. O descolado ambiente conta com dois balcões interessantes. Um está localizado na lojinha de produtos ciclísticos e o outro está em frente a cafeteria, no qual o comensal pode interagir com o barista e observar a arte dos cafés bem de pertinho.

O ambiente externo, acolhido por um abacateiro de mais de 20 metros de altura, conta com bancos e pufes, além das tradicionais mesas de madeira. O lounge ainda é contemplado pelo bicicletário para receber os ciclistas.

A HISTÓRIA

O, hoje, Bistrô Bastarda Café foi fundado em abril de 2016 com o objetivo de fortalecer e inspirar a comunidade ciclística. Inicialmente era uma loja com carta de cafés e comidinhas como pão de queijo e tapioca. O pequenino menu chamou atenção da chef Aline Tavares e mais três ciclistas, os atuais sócios Gustavo Slaib, Michel Asseff e Leonardo Aranha, que frequentavam o ambiente e acreditavam no potencial do lugar para se transformar em algo ainda maior que a proposta inicial. 

Em janeiro de 2017, os quatro amigos assumiram a casa e iniciaram upgrade para transformar o café em um bistrô.

A CHEF

Há mais de 17 anos Aline Tavares se dedica a cozinha. Filha de carioca e pernambucano, a chef já passou por renomados restaurantes na Europa, Brasil e Austrália. Ela se formou no ICIF - Italian Culinary Institute For Foreigns, em 2002/2003. Nos anos seguintes passou pelas cozinhas italianas La Fermata e Al Pallazzo, além do francês Chez George. No Brasil, chefiou o Quadrucci até sua mudança para Austrália. Por cinco anos Aline morou na Austrália e, entre suas realizações, a chef cursou MBA em gestão hoteleira, em Melbourne. Em 2009, atuou como professora de culinária no MITH - Melbourne Institute of Tourism and Hospitality. De volta ao Brasil, abriu o Ateliê Be My Guest em Santa Teresa, onde recebia os comensais para cursos e degustações temáticas. Em 2014, fundou o premiado bar Caverna com mais dois sócios, em Botafogo. No mesmo bairro, em 2016, a chef abriu o Yolo e fez consultoria para o saudável Green Kitchen no aeroporto internacional do Rio de Janeiro. Em janeiro de 2017, assumiu o Bastarda Café e iniciou suas transformações que o levaram ao charmoso bistrô atual.  

Serviço

Nome: Bastarda Café  

Endereço: Rua Von Martius, 325 – loja F  - MARTIUS, 325 loja, Jardim Botânico/ Telefone:  (21) 3577-8142  contato@bastarda.com.br



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade