Entrevistas


Michele Gilaberte

A Chef de Cozinha Michele Gilaberte é proprietária do restaurante Cannelle Gastrobar em Ubatuba e trocou a carreira que tinha na área de saúde pública por Gastronomia

Atualizado em 15/03/2017

O Canelle Gastrobar possui cozinha contemporânea caiçara e trabalha com 80% de produto local, de produtores locais e também produto plantado ou pescado no litoral de São Paulo.

1. Conte um pouco o que foi o Concurso Novos Chefs em 2007 e como foi participar.

Eu comecei a fazer pós-graduação de Gastronomia como hobby aos finais de semana. E nesse curso eu fiquei sabendo sobre um concurso que estava acontecendo no MAM (Museu de Arte Moderna do Rio), patrocinado pelo Jornal O Globo e pelo programa Fantástico. Não sei o porquê, mas minha intuição me fez sonhar com todos os ingredientes do concurso e eu ganhei. A partir desse concurso, em que tinha como jurados os grandes chefs do Brasil, eu ganhei um estágio na cozinha do Chef Claude Troigois, no restaurante Olympe e de lá eu fui para o restaurante Carême, da Flávia Quaresma. Depois eu comprei uma casa em Ubatuba e resolvi montar o meu.

2. Você é carioca, mas abriu um restaurante em Ubatuba. Por que optar por Ubatuba?

Na verdade aqui é mais fácil lidar com empresa do que em uma cidade grande. Quando abrimos um comércio em que nunca se teve uma referência em uma capital, como uma franquia, por exemplo, temos mais dificuldade do que no interior de lidar com fornecedores, com público, com funcionários. Interior é tudo mais simples e favorece para quem está começando.

3. Qual o conceito de culinária do Cannelle?

Chegando a Ubatuba, eu encontrei uma cultura bem rica com relação a pescados e produtos da terra. Uma cultura que favorece esse tipo de produto. Então eu pensei em seguir essa linha de frutos do mar, mas também trabalhar de uma forma não tão bruta, que quer dizer contemporâneo, novo. É como se fosse uma nova versão da cozinha velha, uma cozinha caiçara na qual usa-se produtos locais, produtos da terra. O Cannelle trabalha com 80% de produto local, tanto de produtor local, como também produto plantado ou pescado aqui do litoral de São Paulo. 

4. E o que sai mais? Qual prato é o carro-chefe?

Não temos nome de peixe no cardápio, depende do peixe que conseguirmos fresco no dia. Mas o prato mais vendido é um peixe tailandês grelhado, com molho de camarão ao curry e um arroz com pesto de coentro. Esse é o prato que mais vende, o nome dele é “Tai”. Os pratos com frutos do mar saem mais do que qualquer outro prato, mas esse é o campeão.

5. Quais os principais ingredientes locais que você usa?

Os ingredientes que a gente mais usa em praticamente todos os pratos são peixe, camarão, palmito de pupunha fresco - que é diferente desses palmitos em conserva de mercado e aqui nós temos um clima favorável ao plantio de reflorestamento da palmeira da pupunha - mandioca, banana prata, enfim, ingredientes bem tropicais e bem típicos do litoral e produzidos aqui na cidade mesmo.

6. O que são as marmitas caiçaras produzidas pelo Cannelle?

No meio desse ano nós desenvolvemos uma linha de produtos congelados voltados para a alimentação caiçara. Então tem bobó de camarão, tem uma massa com molho de limão e salmão, tem atum com molho pesto, são várias linhas de pescado e algumas coisas que não são pescado, mas que remetem a comida do litoral congelada.

7. O vídeo no qual você gravou com a Blogueira/Youtuber Danielle Noce no canal dela tem mais de 100 mil visualizações. Você acha que expandir o que você faz em plataformas das novas tecnologias é um bom negócio?

Eu tive a possibilidade de conhecer um pouco de produção, conhecer um pouco de como faz as gravações, como se planeja, como se organiza e achei bem interessante. No Cannelle, nós usamos limitadamente as ferramentas de rede social, mas tenho um resultado positivo, principalmente em Ubatuba e pessoas ligadas à Rede Cannelle.

8. Você tem projetos futuros?

Nós estamos com um projeto que está dando tudo certo para acontecer a partir de março do ano que vem. São viagens atrelando meu segundo modo de vida que é a corrida de montanha com a gastronomia. Estamos adquirindo todos os equipamentos até o final de janeiro para estruturar um programa em um canal no qual montaremos no Youtube mostrando as corridas de montanha e a cultura através da gastronomia dos lugares por onde passaremos.


Veja a(s) receita(s) do Chef:








Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade