Entrevistas


Juliana Ferraz

Tem algo mágico na cozinha, que agrega, provoca, instiga e faz a gente querer estar sempre dentro dela

Atualizado em 20/04/2016

Formada em rádio e televisão, Juliana Ferraz sonhava ser apresentadora de televisão, mas cozinhar também era uma grande paixão que cultivava desde pequena e que passou de geração em geração em sua família. Com a avó, ela aprendeu doces, bolos, tortas e principalmente suspiros. Aprendeu que ser um bom confeiteiro requer calma e amor sempre e de acordo com suas palavras “Tem algo mágico na cozinha, que agrega, provoca, instiga e faz a gente querer estar sempre dentro dela”.

Até que no último ano de sua faculdade, Ju – como é conhecida – resolveu unir algo que tinha aprendido a fazer como universitária a algo que sempre fez dentro de casa. Dessa soma nasceu o canal “TPM – pra que te quero” que já existe a pouco mais de 1 ano e é feito com uma linguagem despojada para divertir, ensinar e também dar leveza a um momento tão sensível, delicado e cheio de problemáticas para a maioria das mulheres – inclusive ela mesma.
Aos 25 anos e aproveitando o bom momento do youtube e mídias digitais, a jovem tem visto o crescimento e reconhecimento de seu canal. E o que era hobby virou oficialmente um trabalho que é realizado com a ajuda de seu noivo e sócio: “É meu braço direito que me ajuda com absolutamente tudo. Sem ele nada disso seria possível!” – por sinal, o pedido de casamento também foi exibido no canal.
Nessa entrevista, Ju nos conta um pouco mais sobre como é ser a apresentadora desse delicioso projeto:

   
- Costuma cozinhar mais o que aprendeu ou criar métodos e doces novos?

Sou muito curiosa e gosto de aprender coisas novas sempre. Por isso, quando posso, coloco as caras nos livros de gastronomia, rs. Através dele, abro a cabeça para novas receitas, invenções e novas possibilidades. Mas confesso também que adoro receitas antigas, afetivas, aquelas que tem no caderninho das nossas avós, sabe?

- Em quais confeiteiros e/ou chef's você se espelha?

Tenho duas em que me inspiro muito. São duas inglesas: a Nigella Lawson e Rachel Khoo. Elas procuram sempre em suas comidas, trazer o valor afetivo, a lembraça, o “confort food”, ou seja, aquela comida que parece que “abraça” a gente. Acreditam também na cozinha como um lugar acolhedor, que uni as pessoas. Admiro muito também o trabalho do Chef Pâtissier Diego Lozano. Sou fã!

- Como surgiu a parceria com o Tastemade Brasil (grande canal de programas gastronômicos)?

Fomos atrás deles pois sempre gostamos muito do trabalho e funcionamento da network que é a Tastemade. Eles amaram o TPM e então, viramos parceiros.

- Ju, você já participou do programa Mulheres da Tv Gazeta, já deu entrevista para rádio e participou do Back Office Brasil no SBT. Me diga onde mais pretende chegar? Qual sua meta agora?

Estou muitíssimo feliz e grata por tudo o que tem acontecido comigo e com o canal. Não existe nada melhor do que reconhecimento e respeito pelo seu trabalho. Meu objetivo agora é continuar com o TPM e crescer cada vez mais. O que vier daqui para frente, é consequência desse trabalho que fazemos com tanto carinho e amor.

- Conte nos quais foram os maiores aprendizados no Back Office Brasil?

Eu tento só tirar boas coisas em tudo que faço. O Bake Off foi excelente para o meu crescimento pessoal e profissional também. Por incrível que pareça, aprendi um monte sobre doces, bolos; sobre pessoas e principalmente sobre mim mesma. Aprendi que o nosso maior desafio somos nós mesmos. Quando entendemos o que se passa dentro da gente, parece que tudo fica mais claro e dessa forma, mais fácil de lidar.

- O que aconteceu de mais inusitado enquanto gravava um de seus vídeos?

Ahhh, coisas inusitadas acontecem o tempo inteiro. Sou desastrada e atrapalhada. Diversas vezes caem coisas no chão, eu me queimo, entre outras coisas que só acontecem comigo, rs. Mas o que aconteceu de mais desesperador, foi quando eu deixei cair uma travessa de vidro (cheia de chocolate quente) a 3 cm do pé do Victor. Nada aconteceu, mas fiquei muito assustada. No fim demos risada.

- Tem alguma dica para deixar a quem deseja criar um canal como o seu?

Algumas pessoas me procuram justamente para isso. Me perguntam: Ju, o que preciso para ter um canal? Eu respondo: você e uma câmera (qualquer uma, a do celular serve). Digo isso mais para mostrar que não é um bicho de 7 cabeças, como parece. Quando eu comecei, fazia sozinha, com uma câmera na mão e a outra misturando o brigadeiro. O sonho é seu, a força tem que vir de você, portanto, comece sozinho, com a cara e coragem. Ao longo do tempo as pessoas vão abraçando o seu projeto e aos poucos, ele vai ficando com a carinha que você quer. Comecem. De algum lugar, em algum momento. Mas comecem! A vida se encarrega do resto.

E então, gostou?

Então a acompanhe no https://www.youtube.com/channel/UCyEMfGboxLhNCtg05MfRKnA?nohtml5=False
E aproveite a receita especial que ela nos deixou – com vídeo e tudo - para abrilhantar o fim dessa entrevista. Assim não tem como resistir né, Ju?!


Jaciara Nogueira


Veja a(s) receita(s) do Chef:








Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade