Clube do Vinho


Cinco curiosidades sobre o vinho Reservado

Entenda o conceito da bebida e quais são seus diferenciais

Atualizado em 25/05/2017

Cada vez mais o vinho faz parte do cotidiano, sendo consumido por pessoas de todas as idades, perfis e em qualquer situação. Vinhos Reservados, como o da Concha y Toro, por serem agradáveis ao paladar, são altamente consumidos pelos brasileiros. Mas por mais que o vinho tenha se popularizado, muitas dúvidas ainda perseguem os consumidores. Afinal, o vinho chama-se reserva ou reservado? O produto tem alguma uva específica? Para desmistificar o consumo da bebida e entender melhor esses pontos, Paulo Amalfi, gerente de marketing de Reservado Concha y Toro, lista as cinco principais curiosidades do vinho.

1. O vinho Reservado e Reserva são o mesmo produto?

São diferentes. O termo “reserva” indica que o vinho passou por um período de envelhecimento. Quando se fala do portfólio Concha y Toro, os reservas passam oito meses em barricas de carvalho. Já o “reservado” não passa por esse envelhecimento. Por conta disso, os vinhos desta nomenclatura possuem caráter mais jovem e frutado. São fáceis de beber em qualquer ocasião.

2. Vinho Reservado tem uva específica?

Para ser um vinho denominado varietal (como é o caso do Reservado Concha y Toro), ele precisa ser feito exclusivamente com uma única variedade de uva. As uvas das cepas Cabernet Sauvignon, Carmenère, Sauvignon Blanc e Merlot são originárias do Valle Central, região de onde saem os melhores vinhos chilenos. Já a uva Malbec é produzida na região de Mendoza, conhecida mundialmente pelos Malbecs que produz. Por último, a uva Zinfandel, que dá origem ao vinho White Zindanfel, é produzida na Califórnia (EUA). 

3. Qual é o processo de produção de um vinho Reservado?

As uvas de Reservado são colhidas manualmente e mecanicamente (dependendo da cepa) durante os meses de março a abril, conforme maturação. Após esse processo, as uvas passam pela maceração e são encaminhadas para toneis de aço inoxidável, onde sofrem fermentação de dois a cinco meses, dependendo da uva e condições. Após o processo de fermentação, os vinhos são encaminhados ao processo de envasamento.

4. Por que o vinho Reservado é mais barato?

O vinho Reservado é produzido em larga escala. Por esse motivo, ele garante ganhos no custo de produção das uvas, embalagens e transporte. Possuindo, assim, um preço mais competitivo comparado aos demais produtos.

5. O vinho Reservado possui uma qualidade inferior?

Não. Os vinhos devem ser comparados com marcas da mesma categoria no mercado. Reservado tem uma ótima relação custo benefício e é considerado um grande vinho na sua categoria.

No Brasil, os vinhos Reservado Concha y Toro são encontrados nas maiores redes varejistas do país e, também, no e-commerce da marca: www.conchaytoro.com.br. Reservado Concha y Toro é a marca de vinhos importados mais vendida no Brasil pelo segundo ano consecutivo, segundo a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados).

Sobre o Reservado

O conceito Reservado de Concha y Toro foi pioneiro e criado especialmente para o Brasil; atualmente, é sinônimo de categoria. Os vinhos Reservado provêm de uvas especialmente selecionadas de diferentes vinhedos do Valle Central do Chile, que foram reservadas pelo enólogo e destinadas a uma linha de alta produção e qualidade para consumo imediato. Com preço acessível, é a opção de entrada para novos consumidores de vinho, perfeita para ser incorporada ao cotidiano de apreciadores da bebida harmonizada em almoços e jantares, em ambiente familiar ou social.

Reservado de Concha y Toro se caracteriza por sua intensa expressão frutada e textura delicada. É um vinho versátil que acompanha bem variados tipos de comidas.

Sobre a Concha y Toro

A Concha y Toro (CyT), fundada em 1883, foi a primeira vinícola a abrir ações na Bolsa de Nova Iorque, em 1994. Dois anos depois, criou a Vinícola Trivento Bodegas y Viñedos na Argentina e, em 2008, iniciou sua operação no Brasil com a criação da VCT Brasil. Após aquisição da vinícola californiana Fetzer Vineyards, em 2011, posicionou-se entre as cinco maiores produtoras e exportadoras mundiais de vinho. Seus produtos são comercializados em mais de 140 países e, no Brasil, é líder do segmento de vinhos importados.

A vinícola possui 10.700 hectares de vinhedos próprios, uma área plantada que lhe permite garantir alta qualidade na produção e cultivo de variedadesvitiviníferas (as uvas que são mais apropriadas para fazer vinhos finos). A companhia vem conquistando vários títulos no decorrer de sua trajetória, a exemplo de “Marca de Vinhos Mais Poderosa do Mundo” (2014-2015 Intangible Business); “International Best Drinks Company of the Year” (Drinks Business Awards 2015); por 16 vezes foi eleita a “Vinícola do Ano” (Wine & Spirits).

Por três vezes consecutivas foi indicada como a “Marca de Vinho mais admirada do mundo” (Drinks International, 2011 –2012 –2013) e apontada pelo Diário Financeiro e pela PwC como a empresa mais admirada do Chile; além de possuir uma história de mais de 130 anos de sucesso, reconhecida pelas publicações de maior prestígio mundial. Dentre suas principais marcas estão: Casillero Del Diablo, Reservado, Trio, Marques de Casa Concha e Don Melchor.

 




Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade