Cervejas


O casamento da Cerveja e do Inverno

O relacionamento do brasileiro e sua amada loira vigora, principalmente, no calor, no alto verão e na semana do carnaval.

Atualizado em 05/06/2015

O relacionamento do brasileiro e sua amada loira vigora, principalmente, no calor, no alto verão e na semana do carnaval. Esse amor é celebrado em churrascos, em bloquinhos, na praia e até na hora de acordar, para curar a ressaca do dia anterior. Porém, com a mudança das estações, essa união sofre ameaças pelo clima frio e as baixas temperaturas. A parceria romantizada pelos dias ensolarados parece necessitar de um tempo, apenas a ser retomada no próximo verão.

Porém, o Gastromania acredita no amor duradouro entre pessoas e a gastronomia e afirma: esse relacionamento pode e deve perdurar pelo tempo. Existem inúmeras combinações e tipos de cervejas que são indicadas para o inverno. Nos quiosques e barraquinhas, costumamos encontrar as bebidas feitas com pilsen e trigo, essas refrescam e devem ser evitadas. Procurando mais a fundo, é possível encontrar cervejas encorpadas que harmonizam com as refeições de inverno. Cervejeiros do mundo inteiro agem como casamenteiros. Buscam matches entre as “brejas” e os pratos, desde a entrada até a sobremesa.

Dos matrimônios mais bem sucedidos estão os queijos de fungo azul e branco (Roquefort, Stilton e Gorgonzola) com cervejas fortes e doces como Belgian Strong Ales, Strong Porters, Barley Wines, Stouts e Imperial Stouts. Pratos principais, como a carne ensopada, precisam de algo mais forte, como uma Porter e uma Brown ale, ou quaisquer cervejas que acompanhem a intensidade de sabor. Ao final da refeição, a dica é casar a birra com a sobremesa mais popular do inverno, o petit gâteau. Fazemos isso com um parceiro tão doce quanto, usamos o Stout, que possui possui coloração escura, forte aroma de café e chocolate. A cerveja Stout tem malte torrado, espuma cremosa, corpo intenso e elevado amargor, ideal para ser ingerida com o bolinho de chocolate.

Assim, conseguimos montar um menu completo, em que sabemos que amor e harmonia não são reféns do clima. Aliás, eles se adaptam e se enriquecem com ele. Enquanto estivermos procurando nos lugares certos, poderemos achar o encaixe perfeito. Atentemos então, no inverno, às cervejas que possuem maltes torrados e caramelizados, cervejas com teor alcóolico mais alto e que tenham aromas que remetam a madeira, tabaco e cacau. Todas essas podem, a despeito do hábito rigoroso dos brasileiros, ser consumidas a temperatura ambiente.

Pois bem, aproveitemos o friozinho para saudar o casamento entre a cerva e o inverno. Um brinde ao amor!



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade