Cachaça


Cachaça artesanal x industrial

Quais as melhores cachaças, as cachaças industriais, que seguem padrões e normas de qualidade, ou as artesanais, que tem todo o cuidado e toda a pessoalidade de seu produtor?

Atualizado em 01/10/2016

Seja pura, seja em uma uma caipirinha, cachaça é bom e todo mundo gosta! Essa bebida, legitimamente brasileira, por ser tão popular, tem uma grande variedade no mercado. Algumas com uma qualidade excelente e impecáveis no aroma e sabor e outras que, como diria um amigo dono de bar, de tão ruim, nem o diabo aguenta!

Artesanal x Industrial - O que as difere?

A cachaça, seja ela cachaça artesanal ou industrial, é obtida da destilação do caldo da cana-de-açucar fermentado, e apesar da legislação brasileira não estabelecer distinção entre os produtos finais das destilarias industriais e dos alambiques artesanais, na prática existem muitas diferenças entre cachaça artesanal (ou de alambique) e cachaça industrial.

A cachaça industrial vem de um processo automatizado de produção para larga escala, e é obtida através da destilação simples e contínua da cana-de-açúcar fermentada.

Nesse processo, a cana é queimada  para desempalhar e facilitar a colheita manual ou mecânica, e a destilação é feita em colunas de destilação industrial. Quanto a fermentação,  é feita muitas vezes por meio de produtos químicos.

Nesse processo, a parte nobre da cachaça também acaba não sendo separada, o que acarreta em uma grande perda do aroma e do sabor da cachaça, típicos das cachaças artesanais.

Por esse motivo, as industriais são mais utilizadas em drinks, de forma a mascarar esse sabor.

Já na cachaça artesanal, a produção é de pequena escala e a cana-de-açucar é cultivada sem agrotóxicos, e a colheita é manual e não se utiliza a técnica de queimar a cana, como na cachaça industrial. Essa medida é tomada devido ao fato de que o fogo deterioriza a planta.

Depois disso, começa a moagem, que tem o limite de tempo para ser feita de até 36 horas, já que dessa forma as caracteristicas do produto serão mais preservadas.

Não são utilizados quaisquer aditivos químicos na produção da cachaça artesanal, e a fermentação ocorre naturalmente, num longo processo que dura de 12 a 18 meses e que garante o rico e singular sabor das cachaças artesanais.

O uso do alambique de cobre também confere o delicioso sabor dessas cachaças, pois acontece que as reações químicas são catalizadas pelo cobre presente nos alambiques, e então são capazes de promover uma significativa redução dos teores de dimetilsulfeto, o principal composto responsável pelo defeito sensorial das cachaças que são destiladas no inox.

A cachaça artesanal, como tudo que é feito a mão, tem maiores chances de ser mais gostosa, porém corre o risco de ser manuseada por alguém que não saiba executar corretamente o processo. Já a industrial, pode não ser a mais gostosa, mas lhe traz algo mais ‘’seguro’’. Poucos conhecem o potencial de sabor e suavidade da cachaça artesanal bem feita, relacionando o produto a algo forte e que não tem um gosto tão agradável quanto a um bom whisky, mas boas cachaças artesanais já foram equiparadas aos melhores deles.



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade