Cachaça


A cachaça e a caipirinha - sabores do Brasil

Até 2013, era classificada e reconhecida no exterior pelo termo 'brazilian rum'. Após a visita da presidente Dilma aos EUA, a cachaça recebeu o título de drink típico e exclusivamente brasileiro. 

Atualizado em 01/02/2015

Produzida a partir da destilação do suco da cana-de-açúcar fermentado, a cachaça é uma típica e exclusiva bebida brasileira com graduação alcoólica de 38 a 48%. Com relação ao seu consumo, pode ser apreciada de forma isolada, misturada a outros ingredientes e, até mesmo, acompanhada de refeições. A cachaça é uma bebida bastante eclética. É possível tomá-la pura, com gelo, na forma de caipirinha e até misturada com água de coco ou energético em diferentes combinações de drinks. Aqui no Brasil, é comum o consumo do caldinho de feijão ou de peixe com uma dose de cachaça. O importante é desmistificar a bebida e deixar de acreditar que ela só deve ser tomada pura e de uma vez só, rapidamente.

Uma das maneiras de tomar a cachaça é no formato de caipirinha. A receita pede limão, gelo e o quanto bastar de açúcar. A quantidade de pedras de gelo é que irá determinar o teor alcoólico do drink, que pode variar entre 15 e 36%. A combinação feita com limão é que está registrada oficialmente pelo Governo Federal e pelo Ministério da Agricultura. Os drinks feitos de cachaça com morango e outras frutas não passam de batidas, portanto, não são considerados caipirinhas.

Existem algumas teorias que explicam o surgimento da caipirinha. A primeira delas defende que o drink nasceu na época dos bandeirantes. Certa vez, um bandeirante tomava sua cachaça pela manhã e pediu que um índio trouxesse mel para acompanhá-la. No lugar, vieram dois limões e o português teve de improvisar. Outra teoria diz respeito às brigas constantes entre D. João VI e Carlota Joaquina. Por não se suportarem, preferiam ficar embriagados, misturando cachaça com diversas frutas.

Apesar da variedade de teorias, uma delas é a mais aceita. Segundo ela, durante a gripe espanhola desencadeada em 1918, tornou-se comum tomar a mistura feita de limão, alho e mel como tentativa de curar a doença. Com o tempo, a receita foi se modificando: o alho foi retirado e o álcool, incorporado. Ao final da epidemia, a bebida já alcançava alguma notoriedade e com o passar dos anos, tornou-se popular.

A caipirinha faz parte de nossa história, cultura e dia-a-dia. Portanto, ela precisa fazer parte do nosso cardápio e deve ser nosso principal drink de boas-vindas aos estrangeiros, que tem a caipirinha como ícone histórico e cultural da civilização brasileira. No dia em que o Brasil criar juízo e se tornar uma potência mundial, será a cachaça, e não o uísque, a bebida mais popular do planeta.



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade