Cachaça


Cachaça Werneck

A história da Cachaça Werneck começa com um descendente (tetraneto) do Barão do Pati do Alferes

Atualizado em 01/04/2014

O nome da cachaça Werneck, vem do sobrenome da família do proprietário, que é tetraneto do Barão do Pati do Alferes.

Ainda criança, ouvia de seu pai histórias sobre as reuniões de família em torno dos saborosos petiscos mineiros onde não poderia faltar uma boa cachaça para abrir o apetite e iniciar uma alegre conversa. Mas seu interesse pela produção de cachaça aconteceu na juventude quando fazia trabalho voluntário no Nordeste e teve oportunidade de conhecer o processo de fabricação em grandes e pequenas fazendas.

O gosto pelo contato com a natureza fez com que viesse a morar num sítio que além de variado pomar, tinha uma pequena plantação de cana. Engenheiro, não conteve a curiosidade em tentar destilar alguma cachaça do caldo de cana que moía nos fins de semana. Construiu um mini alambique e utilizando recursos da própria cozinha, produziu alguns litros de cachaça de ótima qualidade, para deleite dos amigos.

O ritmo de trabalho, viagens constantes e posteriormente a mudança daquele sítio para uma residência menor, interromperam completamente aquela atividade. Mas vez por outra algum amigo saudoso perguntava quando ele voltaria a fazer cachaça.

Os anos se passaram e após algum tempo em busca do local ideal, do plantio e da preparação da fábrica finalmente deu-se início à produção da Cachaça Werneck.

Informações técnicas:

Fabricante: ECX Cachaças Artesanais Ltda ME
Graduação alcoólica: 42%
Média de preço: R$80,00 a R$120,00
Produzida em     Alambique
Passa por madeira
Envelhecida em carvalho por Até 2 anos.



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade