Clube do Vinho


As diferenças entre Champagne, Prosseco e Cava

Os espumantes são sempre uma excelente opção para harmonizações em momentos especiais. Conheça mais sobre cada tipo e saiba escolher o melhor para cada ocasião

Atualizado em 01/10/2016

Com as altas temperaturas do verão, a melhor bebida para brindar os bons momentos são os espumantes. O difícil é saber escolher o que mais combina com sua festa diante de tantas opções. Por este motivo, o Gastromania explica cada tipo para que você não tenha mais dúvidas.

Champagne:


O vinho branco espumante somente leva este nome se for produzido na região de Champagne na França. A região faz vinhos espumantes brancos ou rosados, produzidos necessariamente com base das uvas chardonnay, pinot noir e pinot meunier. O método de fermentação usado é o champenoise, e sua produção passa por regras rígidas, por isso costuma ser mais caro.

Prosseco:

O Prosseco é feito de uvas brancas que levam o mesmo nome vindo das vilas de Valdobbiadene e Conegliano, na Itália. Antes, a questão do Prosseco não era o local de origem, mas sim, as uvas com qual eram feitas, assim, qualquer vinho feito das uvas, mas produzido fora da Itália também era considerado um Prosseco. Hoje, assim como o Champagne, só são considerados Prossecos os espumantes feitos na região de Vêneto. O método de fermentação é o Charmat, onde a segunda fermentação acontece em grandes tanques fechados de aço inoxidável que suportam altas pressões. (No champanhe, a segunda fermentação é feita na própria garrafa – a este método se dá o nome de champenoise).

Cava:

Já o Cava vem da Espanha e é produzido com as uvas Parrelada, Xare-lo e Macabeo (Viura), e só é Cava se tiver justamente essas duas características. A Catalunha é responsável por 95% da produção dos espumantes Cava.

Os espumantes e champanhes podem ser brut, sec e doux. Essas expressões nos rótulos indicam o grau de açúcar por litro em cada garrafa. Atualmente, 80% do mercado são dominados pelo tipo brut, que é mais seco e com baixa concentração de açúcar. Sec, ao contrário do que parece, não é seco, mas levemente adocicado, é mais comum encontrar a expressão demi-sec. Já o doux é um tipo de champanhe com mais de 50 gramas de açúcar por litro, e geralmente é servido como um vinho de sobremesa.

Por Raquel Nunes



Publicidade

Publicidade



Publicidade

Publicidade